K. Karlos - Todos os Caminhos.

Année de parution: 2021
Langue: Portugais Português Portuguese pt

(Independently. 2021) : "2 crimes e ½ em Santiago de Compostela". roman (pt)

Mis à jour le lundi 31 janvier 2022
Répondre à cet article
  • 31 janvier
    14:07
    K. Karlos - Todos os Caminhos.
    par Bernard Delhomme

    Um thriller inspirado nos Caminhos de Santiago. Todos os domingos, crentes, turistas e curiosos reúnem-se na Catedral de Compostela para assistir à tradição do bota-fumeiro : o maior turíbulo do mundo, um incensário de prata com 1.60 metros e 60 quilos. Mas naquele domingo, em vez de incenso, chove sangue e um alucinogénio que lança o caos entre a multidão. O sangue é de uma acompanhante de luxo que aparece morta, com um símbolo marcado a fogo no braço. No meio do caos, as relíquias de Santiago são roubadas por um motoqueiro sedutor com o mesmo símbolo tatuado no peito. Tomás e Mayra, um casal improvável de turistas acidentais, veem-se presos no turbilhão de eventos em Compostela por uma fotografia que captura o motoqueiro em fuga com a arca das relíquias.Tomás é um advogado rico, quarentão, solteiro e mulherengo, com um Vermeer no apartamento, cuja mãe nasceu de uma história de amor louco na segunda guerra mundial entre um diplomata alemão em Sintra e uma judia polaca refugiada em Cascais, e o pai (filho de um industrialista do Estado Novo) morreu no ultramar. Mayra é uma cabo-verdiana espirituosa e sensual de 28 anos, repórter fotográfica, com opiniões fortes e ácidas, um passado de excesso de festas, namorados e álcool… e que na adolescência se tornou uma hacker informática genial para se vingar do predador que assediava a mãe no trabalho.Os dois crimes aparentemente não relacionados cruzam-se com uma rede de tráfego de droga e prostituição dominada por Las Bastardas e misturam-se num emaranhado muito maior de política internacional, na perseguição de uma descoberta cientifica que pode mudar a geopolítica do petróleo. A investigação leva a equipa a um semáforo amarelo, onde se abrem Todos os Caminhos (do acaso ou do destino)… Qualquer dos caminhos leva a um resultado final imprevisível, que não é em absoluto bom nem mau. A vida é o que é, sem moralismos, indiferente às angústias e vontades dos homens e mulheres que teimam em encontrar-lhe um sentido.